Estudantes cearenses criam tratamento de beleza utilizando chuchu

CEDUF | Centro de Educação Profissional

Estudantes cearenses criam tratamento de beleza utilizando chuchu

A hortaliça-fruto é rica em nutrientes; pensando nisso, as estudantes tiveram a ideia de aplicá-la no rosto.

chuchu

(FOTO: Divulgação/IFCE)

Os adolescentes passam por várias transformações, no corpo, na voz e no temperamento. Para complicar essa fase difícil, ainda aparecem as temíveis acnes, as populares espinhas. Apesar de ser uma doença que não oferece riscos à saúde, a acne prejudica a autoestima.

Pensando em uma forma fácil e acessível de combater o problema, as estudantes cearenses Keith Rodrigues Siqueira e Mylena Alves de Oliveira, de apenas 16 anos, criaram um experimento que utiliza o chuchu para diminuir a oleosidade da pele.

A pesquisa, feita em Juazeiro do Norte, a 535 quilômetros de Fortaleza, durou cerca de um ano para ser finalizada. O início surgiu graças à observação da natureza, a partir do uso do chuchu em pássaros novos. “O bico do passarinho estando mole, não o deixa fazer a quebra da semente para a sua alimentação. Então é recomendado que se forneça aos pássaros outros alimentos, como o chuchu”, explica Keith, estudante do curso de Edificações do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE). Segundo disse, no momento em que o pássaro come o chuchu, o bico fica melado com a mucilagem, proporcionando a ele que o bico fique mais forte.

A partir daí, as pequenas cientistas tiveram a ideia de aplicar a mucilagem no rosto, mais conhecida como “baba” da hortaliça-fruto, rica em nutrientes, e de fácil acesso por ter baixo preço. Para fazer a aplicação correta do produto, deve-se seguir a ordem: lavar bem o rosto com água; em seguida, pegar o chuchu e cortar de cinco a oito pedaços da casca; reservá-los e esperar que comecem a soltar a baba. Ao final, aplicar a mucilagem no local desejado, deixando agir por cinco minutos, e enxaguar o local. Ou seja, a mucilagem do chuchu é aplicada diretamente na pele.

Seu rosto estará menos oleoso, mais macio, e o uso ainda ajudará no desaparecimento das acnes. As meninas garantem que a diferença já é perceptível logo na primeira aplicação. “Aplicamos na gente e, de primeira, percebemos a mudança. Fizemos o teste em 30 voluntários, e até hoje eles continuam usando”, comemora Keith. No início, a receptividade das pessoas não era tão boa, viam como algo estranho. “Depois, perceberam que não tem nada a ver achar estranho. É um produto sensacional”, acrescenta.

E o melhor de tudo: a hortaliça custa, em média, de apenas R$ 0,50. Cada chuchu rende até três aplicações. “De preferência, é interessante que as pessoas passem a mucilagem no rosto sempre no mesmo horário. Pode ser usado todo os dias, porque a pele não fica ressecada não. Pelo contrário, fica muito macia”, garante a estudante.

Sem chuchu, com acne

Mylena, que sofre com problemas de acne, brinca dizendo que quando a mãe não compra chuchu, é um verdadeiro tormento. A pele volta a ficar oleosa, principalmente na região do nariz. A estudante compara a falta de hortaliça à ausência de um remédio para a pele. “Sabe quando você usa o remédio há muito tempo e para de usar? É a mesma coisa com o chuchu. Quando não uso, no dia seguinte já vejo que minha pele volta a ficar oleosa”, admite.

Além da diminuição da oleosidade e das acnes, o chuchu ainda reduz as linhas de expressão do rosto, as conhecidas rugas. De acordo com o professor de Química, Ricardo Fonseca, orientador do projeto, a pesquisa mostra-se relevante por não utilizar sabonetes ou cremes que poluam o Meio Ambiente. “É um produto da natureza que, de quebra, reduz o aparecimento de acnes e das linhas de expressão. Quando as meninas entrarem na universidade, além de estarem mais focadas na pesquisa, também levam o norte de fazer a diferença na vida dos outros”, conclui.

Diminuir a oleosidade da pele, reduzir as linhas de expressão do rosto… Graças às pesquisadoras cearenses, surge um novo tratamentos de beleza ‘Made in Ceará’ por apenas R$ 0,50 centavos. Nunca foi tão barato ser mais bonita.

Fonte:tribunadoceara.uol.com.br

Voltar


Curso Técnico em Radiologia


NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e receba todas as novidades no seu email.

Desenvolvido por danielfarias.net
Topo