Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) Alerta sobre Ebola

CEDUF | Centro de Educação Profissional

Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) Alerta sobre Ebola

A Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) lançou um alerta sobre o ebola, que já infectou mais de 1700 pessoas e matou quase mil desde o início de 2014 em quatro países africanos (Serra Leoa, Guiné, Libéria e Nigéria).

ebola

A Organização Mundial de Saúde (OMS) já havia divulgado, em 8/08/2014, um alerta declarando a epidemia uma emergência de saúde pública internacional.

Segundo o comunicado da SBI, o Ministério da Saúde notificou o Instituto Evandro Chagas (JEC), no Pará, para que fique de prontidão para casos de suspeita de ebola no Brasil. No entanto, o JEC afirma que o brasileiro pode ficar tranquilo, pois o risco da doença é muito baixo, já que o vírus fez vítimas em locais restritos.

Os serviços de saúde brasileiros estão em alerta para identificar pacientes que tiveram possível contato com o vírus na África, mas nenhum dos casos apresentados foi considerado suspeito.

O Ebola

A doença é causada pelo vírus ebola e possui uma taxa de mortalidade de até 90%. Atinge seres humanos e animais primatas como gorilas e chimpanzés. Foi identificado pela primeira vez em 1976, em uma área próxima ao rio Ebola, na República Democrática do Congo, e no Sudão.

O contágio se dá por meio do contato direto com secreções, sangue e outros fluidos corporais de pessoas ou animais infectados, e objetos e roupas usadas por doentes. Como não é transmitido pelo ar, sua disseminação é mais difícil.

Os sintomas são febre, dor de cabeça muito forte, fraqueza muscular, dor de garganta e nas articulações e calafrios. Eles surgem de forma abrupta depois de cinco a dez dias do início da infecção pelo vírus ebola. Com o agravamento do quadro, outros sintomas aparecem: náuseas, vômitos e diarreia (com sangue), garganta inflamada, erupção cutânea, olhos vermelhos, tosse, dor no peito e no estômago, insuficiência renal e hepática, hemorragia interna, sangramento pelos olhos, ouvidos, nariz e reto.

O período de incubação dura de 2 a 21 dias. Os sinais e sintomas variam de um paciente para outro.

Não existe vacina para a doença.

Fonte:drauziovarella.com.br

Voltar


Curso Técnico em Radiologia


NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e receba todas as novidades no seu email.

Desenvolvido por danielfarias.net
Topo